Interbrand - Creating and managing brand value

Voltar ao topo
Postado por
Carlota Braga
em

Estamos concorrendo ao prêmio Brandemia – e você pode votar!

0

LATAM Airlines foi indicada em várias categorias e Interbrand concorre à melhor agência Iberoamericana

O maior portal Iberoamericano de branding, o Brandemia, acaba de anunciar os concorrentes ao prêmio deste ano – referência quando o assunto são marcas que se destacam na região. E nós da Interbrand fomos contemplados com ótimas notícias.

Além de ter a LATAM Airlines, um de nossos cases mais premiados, indicada em várias categorias (veja abaixo), a Interbrand também está concorrendo à melhor agência Iberoamericana.

E a melhor parte é que a votação é aberta ao público, ou seja, chegou a hora de você também participar com a gente desta que pode ser mais uma comemoração pelo nosso trabalho! :)

Clique aqui para votar, até 13/7.

Contamos com a sua colaboração. Valendo!

Leitura relacionada
0 Comentário(s)
Loading... Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Voltar ao topo
Postado por
Carlota Braga
em

Soka Gakkai por um mundo mais humano

0

Joelma Tokusato, designer da Interbrand, foi parar no Japão em 2015, através de uma iniciativa da BSGI (Brasil Soka Gakkai Internacional), organização não governamental da qual faz parte desde pequena e onde, atualmente, trabalha como voluntária.

Mas, você já ouviu falar na Soka Gakkai Internacional? A SGI é uma sociedade fundada em 1960, com foco no desenvolvimento humano através de programas que incentivam a paz, cultura e educação. Com base na filosofia budista, que acredita e trabalha para desenvolver o potencial ilimitado do ser humano, a organização desenvolve projetos nestas e em diversas outras áreas e conta com voluntários espalhados pelo mundo todo (são mais de 192 países e cerca de 12 milhões de associados).

A SGI está na vida da Joelma desde pequena, por influência dos pais. Atualmente, quando não está na Interbrand, a designer trabalha como líder do núcleo de estudantes da cidade de São Paulo, que engloba cerca de 4 mil jovens de 6 a 17 anos (que responsa!) Nos encontros, além de uma programação lúdica e educativa, os participantes são incentivados a sonhar, estudar e crescer livremente.

Em 2015, a Jo foi parar pela primeira vez no Japão (sede internacional da SGI), em um programa de intercâmbio de líderes promovido pela organização. Durante 10 dias, conheceu gente do mundo todo e teve contato com as experiências da SGI nos outros países, o que lhe proporcionou momentos muito legais do outro lado do mundo.

“Tive a oportunidade de encontrar pessoas de vários lugares, conversar com elas e descobrir o quanto o mundo, ainda que silenciosamente, trabalha pela paz.”

 

 

Porque as pessoas deveriam conhecer o Japão?

A cultura do Japão é muito diferente e nos ensina muito sobre conviver em sociedade, pois os japoneses demonstram muito respeito a todos, tratam muito bem as pessoas em todos os estabelecimentos e são gentis com estrangeiros. Tive uma experiência interessante: o grupo do Brasil levou alguns docinhos brasileiros para dar de presente para quem a gente encontrasse ao acaso. Andando pela rua, demos esses doces para duas senhoras que estavam na mesma loja que nós. Depois de sair da loja e já estarmos bem longe, percebemos que elas tinham nos seguido e nos entregaram um saco de lembrancinhas que compraram em agradecimento aos docinhos, em extremo ato de respeito e gratidão. Aprendi muito com isso.

Para quais cidades você foi?

Conheci Tóquio, Hachioji e Fujisawa.

O que você achou mais irado lá?

Muita gente inspiradora, muitos sonhos e realidades muito diferentes da nossa. Percebi o quanto as pessoas no Japão conhecem e admiram o Brasil. O mais legal de tudo é que voltei muito motivada a transformar minha própria realidade, com vontade de contribuir o quanto eu puder para isso e percebi o quanto o meu papel social ser potencializado se eu utilizar melhor esse poder.

Algo que você não imaginava te surpreendeu?

Sim, duas: todos nós conseguimos encontrar com o fundador da organização mundial, Daisaku Ikeda, que é uma pessoa bastante importante e inspiradora. E outra, voltei gostando de comer Lamen, algo que jamais imaginei gostar.

Teve algum desafio ou perrengue durante a viagem?

O ritmo é intenso, com muitas atividades e informações. Manter a energia pra conseguir acompanhar tudo era o maior desafio.

Leitura relacionada
0 Comentário(s)
Loading... Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Voltar ao topo
Postado por
Carlota Braga
em

Naming na música: The Smiths

0

Você sabe o que está por trás do nome “The Smiths”?

 

 

Leitura relacionada
0 Comentário(s)
Loading... Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Voltar ao topo
Postado por
Carlota Braga
em

Anatomia do Crescimento: sobre a associação entre Microsoft e LinkedIn

0

(Artigo original por Josh Feldmeth, CEO da Interbrand na América do Norte)

Essa semana a Microsoft anunciou que irá pagar 50% a mais sobre as ações da LinkedIn para comprar a empresa. A transação de 26 bilhões de dólares será a maior que a Microsoft já fez.

O consultor Roger Martin chama as fusões e aquisições de “Jogo de Xícaras” e afirma que “ De 70 a 90% das aquisições são extremamente falhas.” Mas se olharmos para a alma do negócio, é possível perceber o potencial de crescimento neste caso. Separamos aqui três sinais de que essa transação pode impulsionar não só as duas empresas como suas marcas.

1. A proteção contra o risco de rompimento.

O LinkedIn construiu o seu negócio pautado em um conjunto claro de promessas. O seu objetivo sempre teve um foco claro – ser uma rede de carreiras – e ao longo do tempo tem reforçado a plataforma através de mídia mais elaborada e mais recursos sociais. Os usuários sabem exatamente o que esperar e raramente são desapontados.

A Microsoft reconheceu essa força de rede social quando afirmou que Jeff Weiner vai continuar como CEO no LinkedIn e que a companhia vai “continuar com sua marca diferenciada, sua cultura e independência”. Não romper com a cultura e a imagem da rede é uma barreira forte contra confusões no mercado e a ambiguidade que isso poderia despertar em relação à marca.

2. Objetivo relevante e compartilhado

Em linhas diretas, a união do software Microsoft com a plataforma social LinkedIn parece que realmente faz sentido. Mas, na prática, não é com isso que os usuários reais – e isso inclui funcionários e profissionais – estão preocupados. O que as pessoas querem é uma plataforma mais simples e produtiva, além de oportunidades de carreiras mais desafiadores e de sucesso.

3. Uma melhor proposta de valor

Os custos da sinergia geralmente são bem claros, mas encontrar crescimento em Fusões e Aquisições é mais difícil. Praticamente tudo tem que sair conforme o planejado – as culturas têm que casar, os propósitos de valor têm que ser fortes e os produtos devem se tornar mais úteis e poderosos. É aqui que essa combinação começa a valer a pena. A soma da funcionalidade das ferramentas da Microsoft, como o Office por exemplo, com a experiência do usuário intuitiva e pessoal do LinkedIn tem o potencial de criar valor para a plataforma e trazer novos usuários para os aplicativos Microsoft em um contexto inesperado. Temos inúmeras ferramentas para empresas e profissionais hoje: nenhuma é tão poderosa como a Microsoft e nenhuma plataforma profissional é mais popular que LinkedIn.

Se essa junção Microsoft/LinkedIn conseguir entregar uma experiência conectada com a vida das pessoas, isso não só vai fazer crescer a base de usuários do LinkedIn como também vai direcionar esse contingente de maneira integrada para os produtos Microsoft. Resumindo, é uma união que tem uma forte proposta de valor, e é isso que dá base para o crescimento.

Estamos de olho!

Leia o artigo original no Interbrand.com

Leitura relacionada
0 Comentário(s)
Loading... Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Voltar ao topo
Postado por
Carlota Braga
em

Temos vaga!

0

Olá pretendentes,

Com grande satisfação, anunciamos que estamos a procura um candidato para a nossa equipe de Recursos Humanos. Curte branding? Curte um ambiente legal para trabalhar? Curte pessoas? Então bora pra cá!

Quem pode se candidatar?  

Formados em Administração ou Psicologia, que tenham espírito de liderança e inglês fluente. (Isso é realmente imprescindível, pois somos uma empresa multinacional, com mais de 20 escritórios ao redor do mundo, e precisamos nos comunicar com eles o tempo todo).

Esperamos também, é claro, que você tenha facilidade de comunicação e relacionamento interpessoal, afinal, é uma vaga de gestão de pessoas. :)

No dia a dia, o analista de RH será responsável pelas rotinas de contratação, demissão, benefícios, controle de treinamentos, avaliação de desempenho, pesquisa de clima, além de analisar e implementar políticas e procedimentos internos.

Se interessou?

Então mande seu currículo para jenifer.almeida@interbrand.com o quanto antes, com uma breve defesa de porque você gostaria de fazer parte do nosso time. No assunto, coloque “Analista de RH” e boa sorte!

Leitura relacionada
0 Comentário(s)
Loading... Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Voltar ao topo
Postado por
Carlota Braga
em

Correio “elebranding”

0

Nosso time de identidade verbal arrasa até nas horas vagas. Em clima de festa junina (e Dia dos namorados, ah Junho, mês do amor <3), criamos um correio elegante com “jargões” do universo de branding. Porque afinal, na hora do xaveco, o mais importante é a criatividade e o bom humor.

Escolha aquele que vai fisgar o seu par perfeito e divirta-se! 

 

0 Comentário(s)
Loading... Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Voltar ao topo
Postado por
Carlota Braga
em

Marcas usam a Realidade Virtual para alimentar o Crescimento (inclusive nas Olimpíadas)

0

De um lado, profissionais de marketing sob pressão para trazer a Realidade Virtual (RV) para as suas marcas. Do outro, a dúvida: será que o público realmente já comprou essa ideia?  Segundo o The Wall Street Journal, quem entende das tendências garante que 2016 será o ano da RV. No entanto, 2016 já está quase na metade e este ainda é um assunto que nem todo mundo entende bem.

É mais ou menos como acontecia com a internet nos seus primeiros anos de vida, (quem se lembra da internet discada?). Não dá para imaginar como sites tipo o YouTube, que dependem da produção de conteúdo de seus usuários, sobreviveriam nesse cenário, lá nos primórdios.

Mas se depender dos desenvolvedores da realidade virtual e dos marqueteiros, isso vai mudar logo, logo. Os investimentos na tecnologia vão além dos pontos de venda e não poupam esforços para o crescimento do mercado e da demanda por RV. Para agradar os seus assinantes, o The New York Times distribuiu cerca de um milhão de Google Cardboards, óculos de realidade aumentada da Google feitos de papelão, e agora está investindo em um canal que transmite anúncios em realidade virtual de diversas marcas como, por exemplo, TAG Heuer, MINI e GE.

As Olimpíadas Rio 2016 aqui no Brasil também prometem mostrar para o mundo todo  a importância da RV. Essa tecnologia vai ser usada para filmar alguns eventos durante os jogos, incluindo a prova de 100 metros rasos do Atletismo , que ficou famosa por causa dos recordes de Usain Bolt, o homem mais rápido do mundo. Os espectadores vão conseguir assistir os eventos ao vivo em realidade aumentada e escolher outros conteúdos online também em RV, garante o Information Age.

As diferentes formas de realidade virtual durante os jogos vão ajudar os profissionais de marketing a perceber a relevância do uso da RV mundo afora e decidir o quanto deve ser investido nessa área.

Marcas usam a tecnologia não só para mostrar que são modernas, experts em tecnologia, mas sim para criar experiências que vão além do comum e engajar clientes atuais e prospects, expandir o seu universo de forma interativa e explorar novos caminhos e plataformas.

Diversas marcas já estão testando sua comunicação em realidade virtual para ajudar no crescimento de seus negócios e aumentar seu awareness. Entre elas estão o eBay, a Best Western, o McDonald’s, a Saks e o Alibaba.

O eBay e a loja australiana Myer, por exemplo, se juntaram para criar a primeira loja de departamentos em Realidade Virtual da história. A parceria mostra para os consumidores um petisco de como será fazer compras no futuro. Nessa ação, os consumidores entram virtualmente na loja de departamentos Myer e têm contato com mais de 12.500 produtos através da RV. Se o cliente se interessar por algum produto que esteja mais longe, esse produto irá simplesmente “flutuar até ele”, reforça a eBay.

A inovação permite a imersão dos consumidores  em uma nova experiência de compra, com informações sobre produtos atualizadas em tempo real. Os produtos podem ser procurados, escolhidos e adicionados a um carrinho virtual através do eBay.

O objetivo é melhorar a experiência do cliente, aumentando assim a fidelidade à marca. “Está sendo importante para a marca não apenas  replicar a experiência de e-commerce no ambiente virtual”, segundo Jooman Park, diretor executivo da eBay Austrália e Nova Zelândia. “Estamos juntando os melhores elementos do varejo tradicional e expandindo nossos recursos para melhorar a busca, seleção, personalização e eficiência dos produtos e serviços.”

Veja no artigo original no Brandchannel como as outras marcas estão criando experiências com Realidade Virtual.

#togrowthbrandsandbusiness

Leitura relacionada
0 Comentário(s)
Loading... Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Voltar ao topo
Postado por
Carlota Braga
em

R.I.P Tunga

0

Faleceu ontem, aos 64 anos, um dos mais inventivos artistas plásticos brasileiros. O pernambucano Tunga, nascido em 1952 Antônio José de Barros Carvalho e Mello Mourão foi o primeiro artista contemporâneo a ter sua obra exposta no museu do Louvre, em Paris.

Quem quiser ver suas obras de perto pode agendar uma visita ao Instituto Inhotim, em Brumadinho (MG), que abriga duas galerias dedicadas ao artista, sendo uma delas, “Psicoativa Tunga”, a maior do complexo.

#RIPTunga

 

0 Comentário(s)
Loading... Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>